Notícias

você está em: home > Notícias

21 de Dezembro de 2018 às 11:40

Energisa nega ganho real aos trabalhadores, mas sindicato consegue manter todos os direitos

Os trabalhadores da Energisa-MS aprovaram a proposta da empresa de reajuste salarial de 4%, que corresponde à reposição da inflação. Graças à luta da equipe de negociação do Sinergia-MS, a proposta aprovada pela categoria também garante a manutenção de todos os direitos do acordo anterior.

Esta foi a primeira campanha salarial após a reforma trabalhista. Foram seis rodadas de negociação entre o sindicato e a concessionária de energia elétrica de MS. Nas reuniões, a Energisa-MS apresentou propostas de mudança na compensação do banco de horas, retirada dos gerentes do Acordo Coletivo e alterações no pagamento das horas de sobreaviso, entre outras questões. O Sinergia-MS se recusou a negociar direitos já previstos no acordo anterior.

“Considerando que a reforma trabalhista permite acabar com tudo o que já foi conquistado e começar do zero, celebrar mais um ACT garantindo os direitos já conquistados significa ganho real para nós trabalhadores. Por isso, nós lutamos e não retrocedemos”, destacou a diretora de Finanças do sindicato, Elizete Almeida.

A assembleia, conduzida pelos diretores do Sinergia-MS, foi realizada nessa quinta-feira (20), no Centro Operacional da Energisa-MS, em Campo Grande, e nas cidades de Corumbá, Aquidauana, Jardim, Coxim, Paranaíba, Naviraí, Ponta Porã e Nova Andradina. Em Dourados, a votação ocorreu nesta sexta-feira (21), devido ao feriado de aniversário do município no dia 20 de dezembro.

 

“O sindicato entende que a empresa tem condições financeiras para dar ganho real aos trabalhadores, os números mostram essa realidade. A Energisa-MS teve o melhor desempenho nas vendas de energia, com crescimento de 5,4%, acima do índice nacional que foi de 1,3%. Nós estávamos preparados para uma possível greve, caso fosse a opção dos trabalhadores, mas a decisão da categoria é soberana e ela decidiu aprovar a proposta de reposição da inflação e não fazer a paralisação”, comentou o presidente do sindicato, Elvio Vargas.

Dados do relatório financeiro do grupo apontam que Energisa-MS registrou lucro líquido de R$ 115,5 milhões nos primeiros 9 meses de 2018, o que representa aumento de 96,8% em relação ao mesmo período do ano passado. A concessionária de energia de Mato Grosso do Sul é a terceira que mais lucrou no grupo Energisa.

Como a empresa alegou que não há previsão orçamentária para o aumento salarial em 2018, o sindicato chegou a apresentar uma contraproposta de aumento real de 5,19% no ticket alimentação e 1,5% de ganho real no salário no ano que vem. Mesmo assim, a Energisa-MS não aceitou e insistiu na reposição da inflação, inviabilizando a continuidade das negociações da Campanha Salarial 2018.

Com a aprovação a proposta da empresa, o Acordo Coletivo de Trabalho 2018/2019 garante 4% de reajuste no salário e no ticket alimentação/refeição e renovação de todos os diretos trabalhistas.

Assédio moral

Os dirigentes sindicais receberam relatos de que algumas áreas da Energisa-MS pressionaram os trabalhadores para votarem a favor da proposta da empresa. O sindicato repudia essa atitude e coloca o corpo jurídico à disposição dos trabalhadores que quiserem formalizar a denúncia para, inclusive, entrar com uma ação de assédio moral.

Por: Assessoria de Comunicação do Sinergia-MS

Galeria de Fotos



Copyright 2016 - Sinergia - MS- Todos Direitos Reservados

volta ao topo