Notícias

você está em: home > Notícias

20 de Janeiro de 2021 às 16:21

Sinergia-MS e Energisa retomam negociações para ACT 2020/2021

Em reunião por videoconferência, o Sinergia-MS retomou as negociações da Campanha Salarial da Energisa 2020/2021 nessa terça-feira (19). As negociações estavam paralisadas por conta dos feriados de fim de ano e período de férias de representantes da empresa e do sindicato.

De acordo com o presidente do Sinergia-MS, Elvio Vargas, a Energisa voltou a propor alteração no banco de horas. “Nós, da mesa de negociação do sindicato, havíamos feito uma reunião para avaliar o feedback da categoria na última assembleia que realizamos e essa alteração já foi recusada. A empresa continua insistindo nessa questão do banco de horas, mas o sindicato se posicionou contrário”, explica Elvio Vargas. Contudo, o sindicato se comprometeu a debater o tema nas negociações para o próximo ACT (2021/2022).

Em relação às cláusulas econômicas, a Energisa informou que não haverá avanços e manteve a proposta de reposição integral da inflação (INPC), de 4,77%, com valores retroativos à data base dos eletricitários.

“Mesmo a gente insistindo no fato de que a empresa teve lucros recordes em 2020, esse ponto continua irredutível. Em outras empresas do grupo, houve ainda parcelamento do reajuste do INPC, como a concessionária ofereceu aqui e a proposta já foi recusada pela categoria”, explica o presidente do Sinergia-MS.

Os integrantes da mesa de negociação são os diretores Elvio Vargas, Gilson Pereira, Breno Mourão, Aliceia Araujo, Francisco Ferreira, Valentim Delfino, Antonio Camucci (Tony), Roberto Schneidewind Junior e a economista e supervisora técnica do escritório regional do DIEESE, Andreia Ferreira.

O sindicato aguarda uma nova proposta da Energisa para o ACT 2020/2021 para levar para avaliação da categoria em assembleia.

Propostas recusadas

Durante a Campanha Salarial da Energisa 2020/2021, os eletricitários recusaram duas propostas da empresa. A primeira proposta previa a reposição da inflação de 4,77% parcelada em duas vezes, sem efeitos retroativos, e foi reprovada pela categoria no dia 14 de dezembro.

A segunda proposta foi recusada em assembleia realizada pelo sindicato no dia 24 de dezembro de 2020. Além da proposta de alteração na compensação do banco de horas do setor operacional de 1X2 para 1X1, a empresa ofereceu somente a reposição da inflação como reajuste salarial.

Data base

A data base da categoria é o mês de novembro. Dessa forma, assim que o ACT for finalizado, a empresa terá que pagar os valores retroativos a esta data referentes a salários, tickets e outras cláusulas econômicas.

Durante a reunião dessa terça-feira (19), o sindicato e a empresa firmaram um compromisso para iniciar as negociações referentes ao próximo ACT ainda no mês de setembro. “Para evitar desgaste de ter que interromper nossas reuniões por causa do final do ano, vamos iniciar esse processo com antecedência neste ano de 2021”, explica Elvio Vargas.

Por: Adriana Queiroz/Assessoria de Comunicação Sinergia-MS



Copyright 2016 - Sinergia - MS- Todos Direitos Reservados

volta ao topo